sexta-feira, 25 de março de 2011

F**kin' Perfect

Esses dias eu estava lendo um blog, quando me deparei com o novo clipe da cantora Pink, F**kin' Perfect. Pela descrição no post, me interessei e resolvi ver o clipe. Confesso que eu chorei. Me identifiquei com algumas partes da letra (e do clipe) e desde então essa música se tornou, de certa forma, importante para mim. Quando eu era mais nova, entre meus 12 e 15 anos, sofri bullying na escola por não seguir os padrões impostos pela sociedade e entrei em depressão. E é justamente disso que a música trata, mas a personagem do clipe vai um pouco mais além. Aqui está o clipe legendado se alguém quiser ver:

 

Depois disso, parei para pensar como esse mundo é injusto. Se alguma pessoa é gorda ou magra demais, é discriminado. Se alguém não segue modinhas, é excluído. Se alguém é de outra raça, religião ou opção sexual, sofre preconceito. Quem determinou esses “padrões” que a sociedade deve seguir? E quem disse que, se a pessoa não seguir esses “padrões”, ela não pode ter amigos, não pode namorar, não pode conviver com outras pessoas? Pior ainda são as pessoas que têm preconceito e falam mal de alguém sem conhecê-lo. Eu cansei desse tipo de gente. Ter preconceito não vai levar ninguém a lugar algum, muito pelo contrário, só vai prejudicar as pessoas.

Então, se você não se encaixa nesses “padrões”, não dê importância! Sua vida pode ser bem melhor sendo diferente dos outros, sendo você mesmo! A vida é linda demais para desperiçarmos nosso tempo tentando sermos iguais aos outros. Com certeza, você é f**kin' perfect para alguém! Para finalizar o post, deixo uma frase que li há alguns dias: “Seja diferente e faça a diferença!”

6 comentários:

  1. Não existe nada pior que ser imposto a seguir um padrão que não tem nada de parecido com o que você realmente é. Não existe um modo para se vestir, falar, andar, agir. Desde que não afete a moral do outro, somos livres para sermos quem realmente quisermos! Parabéns Joce, adorei!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Lu. Concordo com o que você disse.

    ResponderExcluir
  3. Olha, adorei. Mesmo. Julgar as pessoas sem conhecê-las é o cúmulo e é digno de vergonha. Preconceito é uma coisa horrível, e tem que acabar.

    ResponderExcluir
  4. Sem dúvida. O mundo só será um lugar melhor quando o preconceito deixar de existir.

    ResponderExcluir
  5. "Para finalizar o post, deixo uma frase que li há alguns dias: “Seja diferente e faça a diferença!”" Fui eu? *-* brimks. Adorei, Joce. Realmente, também me pergunto até onde vão esses padrões. Pelo o que eu saiba, não vivemosob regime comunista. '-'

    ResponderExcluir
  6. Obrigada, Rafa! Não lembro, acho que não foi você não, sorry ): Pois é, na teoria vivemos em um país em que as pessoas podem ser e agir do jeito que quiserem. Pena que na prática não é bem assim.

    ResponderExcluir