quarta-feira, 27 de abril de 2011

Adolescência e (ir)responsabilidade.

Nos dias de hoje, a maioria dos jovens acha que adolescência é sinônimo de não ter responsabilidade com nada. É cada vez mais frequente o número de adolescentes grávidas, usando drogas, bebendo até cair... Mas quem disse que adolescência significa fazer merda?

Eu sempre soube que o índice de jovens grávidas estava aumentando, mas cada vez mais eu tenho visto garotas que estudaram comigo, que brincavam comigo, grávidas. É uma realidade assustadora. Você pensa “Há dez anos nós brincávamos juntas, e agora ela está aí, com um bebê nos braços.”. Não sinto pena, porque não é segredo pra ninguém os métodos contraceptivos, mas é algo estranho, ver uma pessoa que estudou com você há alguns anos sendo chamada de “mãe”.

Além disso, há muitos jovens que bebem como se não houvesse amanhã. Não entendo por que isso, beber socialmente é uma coisa, mas exagerar, pagar mico e entrar em coma alcóolico não é divertido, não é engraçado. Beber e dirigir, então, é a maior prova de irresponsabilidade. Usar drogas para fugir dos problemas não é a solução, é a criação de um problema maior ainda! E eu me recuso a acreditar que existem pais que aprovam certas atitudes... Comentários do tipo “Meu filho é machão. Bebe todas e pega um monte de garotas.” Não, seu filho não é machão. Seu filho é um idiota - e você também, por pensar dessa maneira!

Não sei se eu vivo na época errada e acho tudo isso um absurdo, ou se os dias de hoje é que estão errados. Não existem mais valores, não existe mais amor à família. Existe apenas o exagero, querer sempre mais, é pensar apenas em si mesmo - ou nem pensar, agir irresponsavelmente. Se o mundo continuar do jeito que está, ele vai acabar mais cedo do que imaginamos. Porque os jovens irreponsáveis de hoje, infelizmente, serão os futuros pais de amanhã, que criarão seus filhos da mesma maneira com que foram criados. E se as coisas não mudarem, prefiro pensar muito bem antes de ter um filho, pois não quero criar alguém para viver nesse mundo horrível.

Nenhum comentário:

Postar um comentário