quarta-feira, 27 de julho de 2011

As crianças e a educação (que elas não tem)

O mundo mudou. Tudo muda e sempre vai mudar... Infelizmente, nem tudo muda para melhor. E um ótimo exemplo disso é a educação das crianças. É cada vez mais comum crianças mal-educadas, sem limites, porque “ah, deixa disso, é só uma criança, não sabe o que está fazendo”, mas essas crianças serão o futuro do país, do mundo.


Quando eu era pequena, as crianças eram educadas. Se os pais falavam “não mexe aqui”, elas não mexiam. Criança não falava palavrão, não batia nos outros. Criança não mandava nos pais, muito pelo contrário, os pais eram quem mandavam nos filhos. Eu cresci na época em que, se você fazia algo errado, tomava umas palmadas. Hoje em dia é proibido, mas convenhamos, tomar um tapinha não mata ninguém!

Não é raro sair na rua e ver crianças chorando sem motivo, gritando, cuspindo e etc. Aí os pais ficam vermelhos de vergonha e dizem “Desculpa, meu filho é um pouco agitado”. Agitado? Isso, para mim, parece falta de educação. E os pais, em vez de darem um jeito na situação, deixam tudo como está e a situação se repete várias outras vezes. O tempo vai passando e a criança vai crescendo sem limites.

Então ela começa ir à escola. Os professores têm o papel de dar a educação que os pais não deram. Mas aí é tarde demais, se a criança não respeita nem os pais, vai respeitar alguém “estranho”? Não. Na escola, ninguém suporta a criança, em casa, muito menos. Quanto maior a criança fica, pior é o seu comportamento. Se alguém não faz suas vontades, ela bate, dá socos, chutes. Vai aprendendo que, ou é do jeito dela, ou não é de jeito nenhum. E os pais - idiotas - sempre fazem tudo o que o filho quer, não sabem que existe uma palavrinha mágica chamada não!

Então a criança se torna um adolescente marrento e incontrolável. A falta de educação não se restringe aos conhecidos. Qualquer um que olhe diferente para ele, já é motivo de arrumar briga e confusão - porque na cabeça sem cérebro deles, eles são os reis do mundo. Pobre coitados.

E aí, o adolescente, jovem mimado, irritante e com o Rei na barriga (como dizem meus pais), se envolve em uma confusão séria e seus pais são chamados. Eles dão um sermão - agora sabemos que eles se arrependeram de não terem educado o filho enquanto era tempo - e o rapaz diz “fodam-se vocês, a vida é minha e eu faço o que bem entender”.

Essa história se repete todo dia, no mundo todo. Eu gostaria apenas que as pessoas abrissem os olhos. Não faz mal nenhum dar educação às crianças. Dar um tapinha não mata ninguém. Dar castigo, muito menos. Todos nós passamos por isso ao menos uma vez na vida, e sobrevivemos. Isso não é maldade, isso é educação!

2 comentários:

  1. Isso chama-se CUltura e vai gerar o futuro um futuro de merda...

    ResponderExcluir
  2. Já está gerando um futuro de merda, infelizmente. =\

    ResponderExcluir