segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Dia dos Pais

Antes de tudo, eu sei que o Dia dos Pais já passou, mas o que vale é a intenção.

Não se sabe ao certo sua origem, algumas histórias dizem que há mais de quatro mil anos, na Babilônia, um jovem teria moldado um cartão em argila desejando sorte, saúde e longa vida ao seu pai. Outros dizem que em 1909, nos Estados Unidos, uma jovem teve a ideia de celebrar o Dia dos Pais após ouvir um discurso dedicado às mães. Independente da origem, a intenção é a mesma do Dia das Mães: Homenagear e agradecer àqueles que nos deram a vida. A data não é celebrada no mesmo dia em muitos países, por diversos motivos. No Brasil, comemora-se sempre no segundo domingo de Agosto.


Apesar de ter se tornado uma data comercial, com vitrines, luzes e milhares de promoções, não devemos esquecer da importância que nossos pais têm em nossa vida (assim como as mães também, óbvio. Aliás, irei me referir aos dois desta forma). Devemos agradecer todo dia por termos alguém que tome conta de nós, alguém que se preocupa conosco.

O pai não é só aquele cara que nos ensina a jogar futebol ou andar de bicicleta. Pai é aquele que nos leva ao hospital de madrugada, preocupado, ainda de pijamas. Pai é aquele homem que tem a esposa como rainha e a filha como princesa (Pode até soar clichê, mas para todo homem, sua filha será sempre a sua princesa, mesmo que ela já seja uma mulher). Ser um pai de verdade é trabalhar o dia todo, chegar em casa cansado, e ainda assim brincar com seu filho com um sorriso no rosto.

Como meu professor disse esses dias na faculdade, devemos valorizar muito tanto o pai quanto a mãe, porque se fosse por eles, não estaríamos aqui. Eles mudaram sua vida por nós, e o amor que sentem por nós (e que nós sentimos por eles) será eterno. Apesar de tudo o que passarmos, eles sempre estarão lá por nós.

Pais e filhos podem até brigar, discutir e discordar várias vezes. Mas isso faz parte da vida, é impossível viver em completa harmonia com alguém. Um dia você irá olhar para trás e rir de tudo o que passou. E seu pai estará lá com você, rindo junto.

Para o meu pai: Obrigada por tudo e por nada. Obrigada por rir, por chorar. Obrigada por me ensinar a andar de bicicleta, a cozinhar, dirigir, entre tantas outras coisas. Obrigada pelo abraço de todo dia. Obrigada por me amar assim como eu te amo! ♥

Fontes: Wikipedia e Portal da Família.

Nenhum comentário:

Postar um comentário