sábado, 8 de outubro de 2011

Não perde quem desconfia...

“...Culpa da nossa tão odiosa natureza humana.” (Odiosa Natureza Humana)

O ser humano pode ter diversas faces. Existem, sim, muitas pessoas boas e que se preocupam com o próximo, mas posso dizer que mais da metade dos humanos, hoje em dia, se importam apenas com duas coisas (que estão interligadas): dinheiro e poder, deixando seus escrúpulos e dignidade para trás.


Infelizmente, é essa maioria quem governa praticamente tudo. Nós, pobres mortais, devemos obedecer, caso contrário, eles dão algum jeito de nos calar. E não estou me referindo a apenas um lugar, uma cidade, um país. É assim no mundo todo! E sempre foi. Desde que o dinheiro e as riquezas foram inventadas, houve essa separação, e o lado mais forte sempre venceu.

Para exemplificar isso, relembrem da história do nosso país: Os traficantes portugueses queriam levar o pau-brasil para a Europa, mas queriam uma mão de obra barata, e então compravam os índios que aqui viviam: eles cortavam a madeira e a levavam até os navios e, em troca, os portugueses pagavam os índios com espelhos, tecidos, contas coloridas e outras coisas que não valiam muito.

O que isso tem a ver com o título do post? Simples, no mundo de hoje, é difícil confiar em alguém que não seja da sua família ou do seu círculo de amigos (e olhe lá, pois acontecem tantos roubos, mortes e etc entre familiares...). Como dizem por aí “Quando a esmola é demais, o santo desconfia”. Muitas pessoas caem no conto do “bilhete premiado” por confiarem em desconhecidos. E tais pessoas aproveitam da ingenuidade alheia.

Desconfiar dos desconhecidos nunca é demais, principalmente quando algo muito bom te é oferecido em troca. Aquelas pessoas que dizem que não confiam nem na própria sombra, estão certíssimas. E creio que, infelizmente, as coisas não irão mudar tão cedo. Mas como diz a música do Matanza, é tudo culpa da nossa tão odiosa natureza humana.

2 comentários:

  1. Gostei do post Jocee!

    Como disse o Billie Joe Armstrong "I am my own worst enemy"

    Pra mim as pessoas se dividem em duas categorias, as que tomam no cu e as que fazem tomar no cu.
    E em quanto existirem pessoas egoístas e gananciosas, não vai dar pra confiar em ninguém mesmo. As pessoas não percebem que se realmente nos unirmos conseguiríamos mudar muita coisa.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Alan! E concordo com o que você disse! O mundo não foi feito para ser uma competição para ver quem se dá melhor, e sim para cada um fazer a sua parte, sem se aproveitar dos outros...

    ResponderExcluir