quarta-feira, 26 de junho de 2013

Tempo, tempo, tempo... Desapareça!



Tempo. Ah, o tempo. Segundo nosso querido amigo Aurélio, o Dicionário, tempo significa “Medida de duração dos fenômenos; duração limitada; prazo; estado da atmosfera”, entre outras coisas.

Tempo, uma palavra tão curta com um poder enorme. No mundo moderno em que vivemos, o tempo é quem comanda tudo. As pessoas estão sempre correndo contra o tempo, sempre controlando o tempo, vendo quanto tempo livre tem.

As pessoas contam os minutos, as horas, os dias. Sempre. Seja para o fim do mês, para alguma data importante ou para o final de semana. Ah, o final de semana! Um dia, ou dois, de descanso, de lazer. A semana passa rápido, e o fim de semana, mais rápido ainda.

Quando estamos cheios de tarefas, 24 horas em um dia parece pouquíssimo tempo. Quando estamos de férias, por vezes nos sentimos entediados, mas quando nosso tempo livre se vai, ficamos com a impressão de que passou muito rápido, que não foi o suficiente.

Já dizia Mário Quintana em seu poema O Tempo:  

“Quando se vê, já são seis horas!
Quando de vê, já é sexta-feira!
Quando se vê, já é natal...
Quando se vê, já terminou o ano...”