terça-feira, 6 de maio de 2014

Das coisas da vida

A vida é mesmo surpreendente. Coisas que temos como certas mudam em um piscar de olhos. Precisamos entender o que aconteceu, nos readaptar ao ambiente e seguir adiante. Algumas coisas são mais fáceis do que outras, obviamente.



Precisamos, muitas vezes, dar explicações a algumas pessoas mesmo sem nós mesmos conseguirmos compreender o que está se passando ao nosso redor. Mesmo com um turbilhão de pensamentos na cabeça, precisamos levar um sorriso no rosto todos os dias. Aos poucos, deixa de ser forçado e o sorriso volta a aparecer naturalmente.

É preciso ter um tempo para si mesmo. Organizar o quarto, a casa, os pensamentos. A vida então, nos surpreende novamente, e nos mostra que algumas situações - que outrora pensamos ser o fim - eram, na verdade, a libertação, um pequeno empurrão para dias melhores.

Não perco a esperança no futuro. Aprendi também a não ter certeza de nada, pois tudo pode mudar a qualquer momento. Como diz minha mãe “A única certeza da vida, é a morte”, e não sabemos sequer quando ou como esse momento crucial será. 

(E mais uma vez eu escrevendo sobre essa tal de vida, como se tivesse uma vasta experiência nesses meus - quase - 21 anos)